Família de menino que sumiu no Paraná acredita que casal o levou

ImagemJoão Rafael Kovalski sumiu no dia 24 de agosto, em Adrianópolis.
Suspeita de que ele tenha se afogado em rio é remota, acreditam familiares.

A família do menino João Rafael Kovalski, de dois anos, está há quase um mês em busca de notícias que possam leva-los a encontrar a criança. O menino, que morava na área rural de Adrianópolis, perto da divisa com São Paulo, sumiu no dia 24 de agosto.

A suspeita da família é que um casal possa ter sequestrado o menino. Segundo o pai, Lucas Kovalski, um carro preto, com placas de Tietê, em São Paulo, parou próximo à residência da família para pedir informações. Minutos depois, a família se deu conta de que o menino havia sumido.

Desde o desaparecimento, os familiares espalharam cartazes por toda a cidade e iniciaram uma campanha pelas redes sociais, em busca de João Rafael. “É um pesadelo. É um pedaço de mim que foi embora. Mas eu tenho certeza que vou encontrar ele”, afirma emocionada a mãe, Lorena Kovalski.

Os familiares descartam a possibilidade de que o menino possa ter se afogado em um rio que passa perto do local onde moram, já que, para chegar à água, João Rafael precisaria abrir um portão de madeira e ainda descer por uma escada irregular. Além disso, vizinhos e o Corpo de Bombeiros realizaram buscas durante vários dias no rio e não encontraram o corpo do menino.

O menino João Rafael Kovalski, de dois anos, está desaparecido desde sábado (24), em Adrianópolis, na Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com familiares, a criança morava com os pais em uma área rural da região e desapareceu logo após brincar com o avô, do lado de fora da casa.

“Foi muito rápido. Meu avô se afastou um pouco para cuidar das galinhas e quando voltou ele já não estava mais lá. Mas isso foi questão de três minutos. Ninguém entende o que pode ter acontecido”, contou, ao G1, Emanuel Linkoln dos Santos Pereira, de 24 anos, primo da criança.

Emanuel explicou ainda que logo após o sumiço, os pais achavam que o menino estava brincando de se esconder. “Ficou todo mundo procurando por ele por mais ou menos 30 minutos. Mas quando perceberam que não era brincadeira, ficaram desesperados”. Ainda segundo o primo, a primeira hipótese levantada pelos pais era de que João tivesse caído em um rio que fica próximo da casa. Contudo, após várias buscas feitas pela própria família e pelo Corpo de Bombeiros, ele não foi encontrado.

O caso está sendo investigado pelo Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride). Quem tiver informações do menino pode ligar para (41) 3224-6822.

A Polícia Civil informou que o Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) está trabalhando na região e em outras cidades do Paraná, em busca de informações que possam levar até a criança. Quem tiver alguma pista, pode entrar em contato com o Sicride, no telefone 41-3224-6822.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s