Portugal

APRENDA A JEJUAR SEM PARAR DE COMER

images (1)

O Senhor me ordenou assim: Denuncie claramente à minha igreja todos os seus pecados! Porque eles pretendem dar uma aparência de piedade, de religiosidade!

Eles vêm todos os dias ao templo e quem os vê parece que estão querendo ouvir a leitura da minha Palavra, como se quisessem sinceramente obedecer, como se não desprezassem de forma nenhuma os mandamentos do seu Deus! Fingem até que estão ansiosos por cumprir corretamente os preceitos de adoração.

Oh! Como dão a impressão de amar os serviços do templo!

Eles jejuam e dizem; Porque é que Deus não fica impressionado com isso? Porque Deus não vê os nossos sacrifícios? Porque Deus não quer ouvir as nossas orações? Fizemos tanto sacrifício e Deus não deu conta de nada!

É porque vocês só vivem para satisfazer os vossos apetites carnais, mesmo enquanto estão a jejuar; e porque continuam sempre na mesma a oprimir as minhas ovelhas.

Vejam bem: Para que serve jejuar se continuam a disputar entre si, a odiar-se e a guerrear-se?

Essa espécie de jejuns não têm efeito nenhum comigo. Vocês pensam mesmo que Eu quero que vocês façam esse tipo de sacrifício, e se inclinem até ao chão dobrando os joelhos, que se vistam de sacos, que se cubram de cinzas? É a isso que vocês chamam jejum?

Não! A espécie de jejum que me agrada é que parem de oprimir as minhas ovelhas e que as tratem com justiça, dando-lhes a honra que é devido.

Quero que partilhem a vossa comida com os que têm fome e que sejam hospitaleiros para com os que vivem desprotegidos, pobres, desamparados.

Que deem roupa aos que têm frio, e que não se escondam daqueles que, sendo até vossos familiares, precisam da vossa ajuda.

Se fizerem estas coisas Deus fará brilhar sobre vocês a luz da sua própria glória; dar-vos-á saúde.

A vossa vida com Deus será a força do vosso progresso; a vossa justiça tornar-se-á o vosso escudo de proteção, e a glória do Senhor vos protegerá à retaguarda.

E então quando orarem, o Senhor responderá; Sim, aqui estou. Será rápida a resposta do Senhor.

Tudo o que precisam de fazer é deixar de oprimir o fraco, abandonar a falsidade, não fazer falsas acusações, nem espalhar mentiras!

Deem de comer ao faminto! Ajudem os necessitados e aflitos! Então a vossa luz brilhará nas trevas, e a escuridão à vossa volta será como a brilhante claridade do dia.

O Senhor vos guiará continuamente e vos encherá de toda a sorte de coisas boas, dando-vos bem-estar e saúde. Serão como um viçoso jardim bem regado com frescas águas; serão como uma fonte jorrando continuamente água abundante.

Os vossos filhos tornarão a construir as ruínas antigas, edificando sobre velhas fundações do passado; e serão conhecidos como o povo que reconstrói as suas muralhas e cidades.

Se descansarem no Senhor, honrando o Senhor em tudo o que fizerem, não seguindo os vossos próprios desejos e prazeres, nem mantendo propósitos e conversas ociosas e inúteis, então o Senhor será todo o vosso prazer.

E fará com que cavalguem nas alturas, e com que obtenham a totalidade das bênçãos que prometeu a Jacó, vosso pai. É o Senhor mesmo quem diz isto. (Isaías 58:1-13)

Anúncios

O VINHO NOVO É MELHOR

wallpaper-odres-novos-vinho-novo-preto

 

E ninguém tendo bebido o velho quer logo o novo, porque diz: Melhor é o velho.
Lucas 5:39

Jesus sempre usou parábolas para expressar a verdade que veio trazer ao mundo para que por ela fossemos livres. E neste contesto, tenho pra mim, que; a verdade declarada por Ele nesta parábola, é o bojo de tudo o mais  que Ele determinou que vivêssemos.

É fato em nossa vida cotidiana que, se depositamos leite em um recipiente contaminado com restos de outro leite, o leite bom que foi depositado será contaminado. Vai azedar, e ao invés de fazer bem vai fazer muito mau se for bebido.

Neste texto de Lucas, Jesus cria essa metáfora do vinho novo, pelo fato de a cultura do vinho fazer parte daquela nação, e para que assim o entendimento daqueles que o ouviam e não eram seus discípulos, fosse cegado.

(A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora, todas estas coisas se dizem por parábolas, para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. (Marcos 4:11,12)

Para entendermos de forma ampla a parábola proferida por Ele, vamos conhecer melhor o que é um odre e qual a sua função.

O odre é uma espécie de saco feito com pele de animal para armazenar líquidos. Neste caso o vinho. Quando os produtores de vinho em Israel queriam armazenar o vinho em uma entre-safra sem que o vinho fermentasse, eles usavam odres novos que ainda não haviam sido usados para armazenar nenhum outro tipo de conteúdo, para evitar que as moléculas do vinho se interagissem com moléculas que restaram do conteúdo anterior que ocupava aquele odre, fermentando assim, o vinho novo.

Vinho novo, nada mais é do que o vinho não fermentado; enquanto o vinho velho é o vinho que já passou pelo processo de fermentação, tornando-se assim um sumo de uva que embriaga e altera o funcionamento da percepção natural da realidade.

O odre, por ser feito de pele de animal, quando usado para armazenar vinho e fazer o processo de fermentação, se esticava, devido à produção natural de gases, aumentando assim o volume dentro do recipiente. Nesse caso, esse odre seria inviável para armazenar o vinho novo e ao mesmo tempo conserva-lo puro. Se o produtor guardava o vinho em um odre velho, esse odre já estava impregnado com moléculas já fermentadas do vinho anterior, que por sua vez contaminava o vinho novo, desencadeando assim um processo natural de fermentação do vinho atual, o que consequentemente romperia esse odre, pelo fato de já ter sido esticado ao máximo pela pressão dos gases formados na fermentação do vinho anterior. As moléculas residuais fermentadas do vinho velho, iniciariam a fermentação do vinho novo, esticando ainda mais o odre que já estava esticado ao seu limite, até o rompimento. E assim se perdia o odre e o vinho.

Jesus com certeza não estava nem aí para o vinho, Ele nem era produtor de vinho. O que Jesus queria era usar a linguagem daquela cultura para expressar a verdade sobre sua mensagem naquele momento. Com certeza Jesus não estava preocupado em dar uma aula de como conservar um bom vinho. Então, do que Ele falava? Vamos descobrir.

Deus, em toda a Sua sabedoria, havia dado ao povo de Israel, mandamentos e leis rígidas através de Moisés quando aconteceu o êxodo do Egito à terra prometida. Eram leis e mandamentos que definiriam a forma que aquele povo liberto deveria viver seus relacionamentos pessoais, sociais, internacionais e por fim o seu relacionamento com o próprio Deus.

Sim. Era necessário por ordem na casa, mas, toda a lei, ainda tinha um propósito que transcendia o entendimento de qualquer erudito da época.

As pessoas pensavam que a lei era uma regra imutável para se poder relacionar com Deus. Mas, à medida que se esforçavam para cumprir as mais de 600 leis e mais os dez mandamentos, mais ainda se tinha a convicção de que seria impossível alcançar uma fidelidade íntegra para com Deus, pois, se eles pecassem em uma sequer destas leis, seriam culpados de todas as outras. Quando perceberam o fato de que seriam incapazes de cumprir a lei para ser aceitos por Deus e pelos seus líderes, começaram a maquiar o exterior para parecer aos outros que eram cumpridores. Não sabendo eles que somos diante de Deus, um flagrante constante.

(Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que eu vos ensino, para os cumprirdes; para que vivais, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR Deus de vossos pais vos dá. Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando.) Deuteronômio 4:1,2

A minha opinião pessoal sobre a lei, é que Deus deu a lei para mostrar ao homem sua incapacidade de alcançar Deus.

(Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus.
Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.) Romanos 3:19,20

A lei do pecado e da morte não permitia ao homem ter um relacionamento íntimo com Deus, a lei do pecado e da morte era um duto que trazia a misericórdia de Deus ao homem, mas não levava o homem à intimidade de relacionamento planejado por Deus em sua originalidade, a lei do pecado e da morte, permitia apenas um relacionamento à distância entre Deus e o Homem, a lei do pecado e da morte, era o tutor enviado por Deus, para conduzir o homem por um só caminho, até que a lei do pecado e da morte atingisse a sua finalidade real que era matar Jesus.

(Porque, como pela desobediência de um só homem [Adão], muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um [Jesus] muitos serão feitos justos.) Romanos 5:19

Toda a lei apontava para o Messias que sofreria as penas da lei do pecado e da morte, sem haver transgredido nenhuma destas leis, servindo assim o Seu sacrifício, bem como o Seu sangue, por moeda de valor, que valeria o preço da compra de todos os que até então eram escravos de uma lei que jamais poderiam cumprir. O pecado do Homem custou caro pra Deus, mas Ele pagou assim mesmo, movido pelo eterno amor que tem por sua criação.

(Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.)
Hebreus 10:4

(Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação;) Apocalipse 5:9

Tudo o que mantinha o povo de Israel sob a benção e proteção de Deus, era o cumprimento da lei e seus rituais, a lei era a babá do homem, e diga-se de passagem, uma babá muito cruel que não tinha capacidade de devolver o filho ao Pai.

(Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.)Gálatas 3:23-25

Mas, Deus em sua onisciência já havia preparado as malas de Seu Filho mais velho, para vir até aqui e “dar um pau” nessa baba e tomar de volta para o Pai Seus irmãos mais novos, ao fazer com que toda a pena da lei do pecado e da morte caísse sobre Ele, O Filho inocente. Assim se faria justo a reconciliação de Deus com o homem, encerrando na cruz todo o direito que a lei, a morte e o pecado tinham sobre o pecador.

(Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.) Filipenses 2:6-8

A lei cumpriu-se em Jesus. E sendo assim é uma lei caduca.

Ao chamar esta aliança “nova”, Ele tornou velha a primeira. Ora, aquilo que se torna velho e antigo, logo desaparecerá. (Hebreus 8:13

Mas, e agora? Viverá o homem sem lei? De maneira alguma! Não se caduca uma lei sem antes haver outra superior à ela. E é disso que se trata a parábola do vinho novo em odres novos.

(Porque a lei foi entregue por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. João 1:17.)

O odre velho representa o homem em sua integridade existencial, corpo, alma, e espírito, trabalhando em obras que são incapazes de satisfazer a Deus ao ponto de aceita-lo.

O vinho velho representa os rudimentos da antiga aliança que Deus havia feito com o Homem.

O odre novo representa o homem em sua integridade existencial, corpo, alma e espírito, que entendeu a lei do Amor que, substituiu a lei do pecado e da morte, fazendo o assim  merecedor de Deus pela obra feita por Seu Filho na cruz e por reconhecer tal favor, se esvaziou de toda a lei caduca da antiga aliança firmada com sangue de animais, para que a lei da graça e do amor pudesse entrar em seu interior de forma prática e eficiente sem se contaminar com as regras antigas que só faz condenar e matar.

O vinho novo representa a nova Lei a ser praticada e pregada da mesma forma que fez O Mensageiro que a touce, é A Lei que rege a Nova Aliança feita entre Deus e o Homem para que assim vivesse nesse mundo.

É disso que se trata e é disso que vamos tratar à partir de agora.

Continua remos amanhã…

Samuel Lemos

VOCÊ QUER TER AUTORIDADE NO NOME DE JESUS?

autoridade
Jesus disse que os Seus apóstolos ligariam e desligariam coisas nos céus e na terra.
 
Eu lia isto e sentia profunda rejeição.
 
Parecia-me algo muito estranho e diferente de Jesus; e, sobretudo, estranho ao que se poderia esperar de homens que nos três anos de caminhada com Jesus não haviam apresentado maturidade para discernir quase nada.
 
Eles? Quem? Nós? Eu? Quem por mim? Quem contra mim? Quem contra o próximo? Quem poderia? Quem saberia? E, sobretudo: Por quê? — eram as minhas questões na juventude.
 
Naquele tempo o “aplicativo” do principio relacionado a ligar e desligar na terra e no céu, sempre remetia para o poder que a Igreja Católica evocava para si como Representante Oficial de Deus na Terra, com um Estado entre as nações deste planeta sobre o qual ela pretendia reinar como consciência moral e religiosa.
 
Ora, a Igreja Católica ficou mais civilizada nas manifestações de suas ambições. Porém, entre os Protestantes que viraram Evangélicos, e, entre esses, especialmente os Pentecostais e os Neo-Pentecostais — houve uma extraordinária inflação de Bispos, Apóstolos e Profetas; e, com eles, de doutrinas de Autoridade Espiritual que nada mais são que a sanção da unção de Sanção no exercer poder sobre os homens no cacete psicológico e nas torturas do poder de manipulação.
 
No fim é apenas autoridade de homens sobre homens, e isto em nome de Deus, embora seja tão somente o exercício de tirania, controle, manipulação e comercio.
 
Fica ainda pior quando o que Jesus disse no mesmo texto, é evocado pelos novos apóstolos e bispos: “Se perdoardes os pecados, eles serão perdoados; se os retiverdes, serão retidos”.
 
Ora, em nome disso, milhões de seres humanos são iludidos, conduzidos, manipulados, assombrados com ameaças de maldição, e vitimas de toda sorte de exploração.
 
Na verdade o que Jesus diz no Evangelho de João acerca do assunto, parece induzir a uma leitura que transfere poderes de vida e morte para os apóstolos.
 
Afinal, a fim de entender qualquer coisa que pareça diferente de Jesus, a pergunta é simples:
 
Como foi que Jesus encarnou tal principio em Sua vida, visto que Ele é o Verbo encarnado?
 
Ora, como digo, Jesus é a Chave Hermenêutica!
 
Portanto, nesta questão, minha pergunta é:
 
Quando foi que Jesus anunciou a quem quer que seja que Ele estava ligando ou desligando qualquer coisa em relação a quem quer que fosse?
 
Vê-se com freqüência que Ele perdoava pecados, mas não se diz que Ele retinha pecados ou que anunciasse que alguém estava com seus pecados retidos por desobediência a Ele ou a qualquer coisa.
 
E mais:
 
Quando foi que se viu qualquer apóstolo ligando e desligando, além de Paulo entre os Corintios?
 
Entre os Corintios Paulo manda que alguém seja entregue a Satanás para a destruição da carne, para, logo a seguir, em outra carta, discernir que aquilo os colocava sob estranhos desígnios de Satanás, e que deveriam ser por eles discernidos e renegados.
 
Assim, segundo o espírito de Jesus e do Evangelho, fica decretado que:
 
Todo aquele que ligar e desligar, desligue e ligue como Jesus; pois, assim, somente oferecerá ligamentos e perdões; visto que foi assim que Jesus, o Mediador, mediou a vida; não sendo, portanto, permitido a ninguém que seja ou faça de modo diferente do Dele; sob pena de tornar-se um bruxo, um feiticeiro, um diabo, um satanás, um blasfemo; amarrando e matando os homens em nome de Deus; e, assim, cumprindo os desígnios de Satanás, enquanto se arroga a possuir autoridade supostamente concedida pelo Espírito Santo; sendo esta, todavia, a percepção equivocada daquele que é manipulado, embora o manipulador saiba que ele não é coisa alguma do que se arvora a ser para os outros.
 
Quem exerce autoridade, se não quiser pecar e blasfemar, a exerça apenas no espírito de Jesus, que, sendo Mestre e Senhor, ensinava de modo leve, com jugo suave, e isto porque Ele é manso e humilde de coração.

CURA PELO TEMPO!

mudmaid2
A nossa noção de tempo vai mudando na medida em que o tempo passa para nós.
 
Paradoxalmente é quando se tem todo o tempo do mundo para tudo, que não se tem tempo para nada: na juventude.
 
Jovens não têm tempo para nada. Querem tudo. Tudo hoje. Tudo já. E, assim, não há tempo para nada…
 
Quanto mais os tempos se tornam velozes em razão das tecnologias de transporte e comunicação, mais a noção de tempo muda: um segundo agora existe; um minuto já gera impaciência; uma hora é um dia; um dia é como uma semana; uma semana é como um mês ou mais; os meses são eternidades; os anos são medidas impensáveis — especialmente para os jovens, os homens de negócio e os apaixonados.
 
Ora, se é no jovem que a juventude é desperdiçada, como diz o ditado inglês; do mesmo modo, é também para o jovem que tem todo o tempo do mundo que tempo nenhum existe como espera ou paciência.
 
Assim, para o jovem, não existe algo como cura pelo tempo!
 
E não apenas para os jovens é assim, mas para todo aquele que se deixe dirigir pela pressa impaciente.
 
No entanto, somente bem depois na vida é que se aprende que o tempo é um meio de Graça, e que, para os de coração bom, ele é sempre meio de cura.
 
Cura pelo Tempo, todavia, é uma proposta que não combina com esta geração!
 
Não combina com jovens, com adultos e até com velhos!
 
Ora, há muitos meios de curas divinas neste mundo.
 
O perdão, no entanto, é o maior deles; pois, pelo perdão se faz o tempo desnecessário como poder de cura, posto que o perdoador sempre apague tudo do coração bem antes do tempo ter de realizar esse papel.
 
Todavia, mesmo perdoando, há coisas que somente o tempo apaga como lembrança importante de dor.
 
Sim! Pois, mesmo os que perdoam, muitas vezes ainda sentem dor. Não a dor da vingança, mas da tristeza pelo fato; especialmente quando as implicações do fato não são resolvidas com o perdão; posto que o perdão perdoe o culpado, mas nem sempre traga o poder de desfazer o feito…
 
Os antigos tinham muito mais tempo para o tempo e criam que com o tempo muita coisa passava. Sim! Mesmo as coisas perdoadas ainda tinham o seu tempo de cura…
 
Na realidade tinha-se tempo para tudo antes do demônio se tornar o dono da batuta do tempo cronológico da maioria das almas humanas aflitas e ansiosas.
 
Hoje tudo tem que ser instantâneo, até a cura.
 
No entanto, cura para a alma e o espírito, por mais que haja milagres de natureza instantânea, em geral são curas graduais, lentas e reflexivas. Ou seja: são curas no tempo; tempo e muita graça.
 
Entretanto, ao ver hoje a reação das pessoas até mesmo ao que lhes seja cura, também vejo Jesus lhes perguntando: “Você tem tempo para ser curado?”
 
Sim! Pois tem muita gente que não nem mesmo tempo para ser curada! Não porque lhes falte os meios para a cura, mas apenas porque elas não têm a paciência para a cura.
 
Cura demanda paciência. Por isto, o candidato à cura é chamado de “o paciente”.
 
Ora, tempo e paciência não podem se separar quando se trata de cura!
 
“Agora é ter muita paciência a fim de fazer a longa viagem de volta, passando por onde você não deseja e encontrando o que você não quer encontrar”.
 
“Este é o primeiro passo simples e prático que você dá na direção do alvo: passar pelo inferno e, com calma, reconstruir a vida!”
 
Hoje eu sei que tudo passa muito rapidamente e nós voamos!
 
Hoje olho para o tempo como um elemento vivo, como um sacramento, como um meio de Graça!
 
O tempo é tão milagroso que Jesus a ele recorre de modo mais que explicito:
 
“O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois!”
 
“Ainda tenho muitas coisas a vos ensinar, mas vós não o podeis suportar agora!”
 
Ora, quem não aceita que Jesus usa o tempo para curar e ensinar está perdendo a lição mais importante desta vida; pois, de tal pedagogia ninguém escapa.
 
Pense nisto e ore.
 
Senhor Deus do tempo!
 
Entrego-me a Ti e ao Teu tempo!
 
Que em Ti, no tempo, tudo me seja cura!
 
Amém.

Grupo contra Lula em ministério fecha via em frente ao Planalto

Até 20h20, eram 5 mil, diz PM; organizadores afirmaram que eram 6 mil.
presos_pqp

Manifestantes contrários à nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como chefe da Casa Civil protestaram fechando todas as faixas do Eixo Monumental, em frente ao Palácio do Planalto, no fim da tarde desta quarta-feira (16). Por volta das 18h15, a PM chegou a disparar gás de pimenta para evitar confronto entre o grupo e participantes de um ato em favor do petista. Um homem foi detido e solto em seguida por suspeita de explodir uma bomba caseira próximo à sede do Executivo.

manifesta_yJihHsd

Cerca de 5 mil pessoas estavam no local por volta das 20h20, segundo a Polícia Militar. Os organizadores disseram que 6 mil participavam do ato durante o horário.

Motoristas passavam pelo local fazendo “buzinaço”. O grupo favorável a Lula se posicionou do outro lado da rua. Membros do Batalhão da Guarda Presidencial reforçaram a vigilância do palácio.

De acordo com o major da Polícia Militar Juliano Farias, que comandava a segurança durante o ato, também foi preciso apartar uma discussão entre uma mulher que apoiava o governo e um grupo contrário.

O protesto começou por volta das 17h, com cerca de cem pessoas em frente ao Planalto. O protesto foi organizado pelas redes sociais. Às 18h30 eram 300 participantes, de acordo com a Comunicação da PM – o aumento ocorreu por causa do fim do expediente de trabalho na capital. A corporação informou ter deslocado efetivo de 50 homens para garantir a segurança.

Pouco antes das 20h30, a PM informou que o trânsito no Eixo Monumental, no sentido Congresso Nacional, era desviado na Alameda dos Estados.

Os policiais fizeram um cordão para separar os manifestantes. Os PMs se posicionaram em uma área próxima ao acesso lateral do palácio. Um grupo de pessoas que trabalham no Planalto (servidores e membros da imprensa) saiu do prédio para acompanhar o ato.

Com gritos de “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, manifestantes estenderam uma faixa que chama a presidente Dilma Rousseff de mentirosa. Eles também exibiram faixas com dizeres como “O Brasil não é do PT” e “Lula na cadeia. Buzine”.

parlamentarismo

O protesto teve a participação de parlamentares. O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) foi vaiado por manifestantes. Outro membro da Câmara Federal que esteve no protesto foi Jair Bolsonaro (PP-RJ), que levou assessores ao ato. Os deputados deixaram o local logo no começo do ato.

A presidente Dilma e o ex-presidente não estavam no Planalto durante a manifestação. A chefe do Executivo deixou o palácio por volta das 18h. Lula deixou Brasília durante a tarde, em direção a São Paulo.

planalto_4

“Tem seis anos que vocês tentam porque tentam me separar do Lula. A minha relação com o Lula não é de poderes ou superpoderes. É uma sólida relação de quem constrói um projeto junto”, declarou a presidente.

“O presidente Lula, no meu governo, terá os poderes necessários para nos ajudar, ajudar o Brasil. Tudo o que ele puder fazer para ajudar o Brasil será feito, tudo”, afirmou.

protesto-planalto

Ouça a conversa de Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

Ouça a conversa de Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

Ouça a conversa entre Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

O PROPÓSITO ABSOLUTO DE DEUS AO CRIAR

close10

Lembro-me de ter ouvido alguém dizer que; “A única coisa que não se escolhe nessa vida, é o propósito para o qual se nasce”. Depois de pensar por uns instantes, percebi o peso que essa verdade tem na existência de um indivíduo.

Você e eu fomos planejados por Deus em um plano existencial que transcende em muito nossa capacidade mental pra entende-lo, olhando apenas com nossas percepções naturais. Sim. É preciso entender que além de uma organização molecular complexa, somos seres transcendentais, imateriais, invisíveis, que abita em um corpo feito por átomos que nada mais é do que uma vasta condensação de energia invisível.

O Livro que narra a Gênesis de todas as coisas desse universo que conhecemos, e conhecemos tão pouco, descreve claramente os elementos usados na criação do homem.

E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o espírito da vida; e o homem foi feito alma vivente“.Gênesis 2:7

Já é sabido que toda matéria existente na terra e em todo universo é formada por átomos e que a única coisa que difere uma matéria da outra é a forma como esses átomos se agrupam para criar elementos diferentes. Por tanto, tanto o animal quanto o homem, do ponto de vista material,  tem a mesma origem em suas principais características físicas.

Entretanto, ha um detalhe que particularmente me chama a atenção na narração da criação do homem no Livro da Gênesis. Esse detalhe que me chama a atenção é o termo usado originalmente para definir “pó da terra“, quando o texto especifica qual foi a matéria prima usada por Deus para fazer ou formar o corpo humano. O termo hebraico é “aphar“, que pode ser traduzido como “refugo” (Restos imprestáveis de qualquer coisa.) Além de que a palavra Homem tem sua origem no latim “homine” ou “hominem” que está ligada intimamente a definição de “humus” que nada mais é que a matéria orgânica depositada no solo, que resulta da decomposição de animais e plantas mortas, ou de seus subprodutos.

Sendo assim sou levado a crer, que até mesmo a matéria usada por Deus para dar forma ao corpo humano, foi uma matéria diferenciada das que foram usadas na criação dos outros seres viventes, posto que esta já haveria passado várias vezes pelo ciclo natural de reciclagem, tendo em vista que; quando Deus formou o homem, já haviam milhões, se não bilhões de anos que toda a natureza viva, e seus seres animados ou não, realizavam esse processo natural de transformar energia em elemento e elemento em energia, que é a origem de toda matéria. Ainda assim, no que é relativo à matéria somos apenas uma espécie animalesca com habilidades cognitivas.

É preciso voltar ao versículo 7 de Gênesis 2, pra notarmos que, Deus, deu forma à matéria “humus” para um objetivo especifico que Ele já havia traçado antes da fundação do “espaço-tempo”.

Perceba que, quando Deus criou todas as outras coisas, vivas ou não, Ele apenas deu a ordem pelo Logos Todo Poderoso (Jesus), e foi liberado o Dinamus, (Espírito Santo) criando assim o “espaço-tempo“, que por sua vez, não comportando todo aquele Poder começou a expandir numa velocidade estonteante, maior do que a velocidade da luz, criando em seu primeiro bilionésimo de segundo de existência, toda matéria prima (Hidrogênio) necessária  para a formação de todos os outros elementos, e criando também o “Mestre de Obras” (Gravidade) que determinaria pra sempre as formas que cada matéria iria tomar, como também as Leis que as regeriam. E assim surgiu o Universo nesta dimensão que existimos. Depois disso, o universo tomou o curso natural de sua evolução no “espaço-tempo” sem pressa de chegar onde haveria.

Agora perceba que, de acordo com a narração em Gênesis Cp.1:.27  o próprio Deus convocou o “Logos” (Jesus) e o “Dinamus” (Espírito Santo), para dar forma á matéria que iria comportar o Ser que já havia sido gerado Nele antes da fundação da existência.

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;…
Gênesis 1:26.

Agora sim, o boneco feito de matéria orgânica está pronto para receber o seu morador que vou denominar aqui como espírito humano. …e soprou em suas narinas o espírito da vida e o homem passou a Ser alma vivente.

Note que a complexidade da criação e da formação do homem, é totalmente à parte de todo o resto dos outros seres vivos.

Somos matéria (corpo). Todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó. Eclesiastes 3:20

Somos alma (mente, vontade, emoções, raciocínios). A minha alma tem tédio da minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na amargura da minha alma. Jó 10:1

Somos espírito (onde se estabelece uma comunhão e comunicação com Deus). Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdadeJoão 4:23,24

Quando o Homem barro estava moldado Deus soprou a vida que seria um espírito inteligente habitando em corpo material incorruptível, devido ao seu estado original de criação. Puro e em perfeita sintonia com O Soberano Criador.

O resto do universo criado é apenas a manutenção de Deus para trazer à luz a primazia de de sua criação; O Homem. Isto visando um plano ainda mais transcendental que havia traçado, que é o de ter uma geração inteira de filhos reis e sacerdotes com os quais Ele queria compartilhar eternamente toda a Sua  Vida,Graça, Amor, Bondade e Reino.

Por tanto, chego a conclusão que não somos exatamente apenas aquilo que podemos sentir ou enxergar, pois perdemos toda a nossa capacidade de perceber o invisível que está presente desde sempre em nosso redor, [devido a nossa mente caída que por receber do próprio Deus o poder de fazer suas próprias escolhas, escolheu não obedecer a uma única proibição do Todo Poderoso Criador, resultando assim em sua separação (morte) da comunhão plena com O Deus Espírito].

A consequência disto é que a partir daí o Homem que enquanto obediente tinha sua funcionalidade plena no existir; (espírito, alma, e corpo)espírito (Homem espiritual) comungando com Deus e trazendo pra alma (mente), Seus atributos, que por sua vez se manifestariam nesse universo físico, através da interação da humanidade entre si e com a natureza criada, agora está separado do seu Mestre, Ensinador, de sua Fonte de Vida e de Conhecimento, e está entregue à sua mente terrena, física, emocional, e passa a ser conduzido por ela, que por ser terrena, começa a inverter os valores espirituais se importando mais consigo mesmo do que com o seu Criador, e desejando fazer somente a sua própria vontade, abrindo assim uma legalidade para que o pai da iniquidade (Satanás) tivesse acesso, influência e domínio sobre a alma humana.

A partir daí dá-se início ao que eu chamo de Processo Divino Legal de comprar o Homem, para que os planos de ter filhos reinando com Ele sobre toda a criação fosse estabelecido e concretizado. {Mas isso vai ser assunto só no próximo post.}

Com tudo isso, eu entendo que o propósito de Deus ao criar todas as coisas, é ter pra Si uma nação de filhos vivendo toda a sublimidade do Seu Amor e Poder e Cuidado e Glória, experimentando assim tudo o que Ele É.

Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação;
E para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra.
Apocalipse 5:9,10

E como nada pode frustrar os planos do Todo Poderoso Deus, Ele põe em prática o projeto de Resgate Remição Recriação da humanidade e, esse é o próximo assunto.

Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.
Jó 42:2

Graça e Paz

Pr. Samuel Lemos.