SlideShare

O VINHO NOVO É MELHOR

wallpaper-odres-novos-vinho-novo-preto

 

E ninguém tendo bebido o velho quer logo o novo, porque diz: Melhor é o velho.
Lucas 5:39

Jesus sempre usou parábolas para expressar a verdade que veio trazer ao mundo para que por ela fossemos livres. E neste contesto, tenho pra mim, que; a verdade declarada por Ele nesta parábola, é o bojo de tudo o mais  que Ele determinou que vivêssemos.

É fato em nossa vida cotidiana que, se depositamos leite em um recipiente contaminado com restos de outro leite, o leite bom que foi depositado será contaminado. Vai azedar, e ao invés de fazer bem vai fazer muito mau se for bebido.

Neste texto de Lucas, Jesus cria essa metáfora do vinho novo, pelo fato de a cultura do vinho fazer parte daquela nação, e para que assim o entendimento daqueles que o ouviam e não eram seus discípulos, fosse cegado.

(A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora, todas estas coisas se dizem por parábolas, para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. (Marcos 4:11,12)

Para entendermos de forma ampla a parábola proferida por Ele, vamos conhecer melhor o que é um odre e qual a sua função.

O odre é uma espécie de saco feito com pele de animal para armazenar líquidos. Neste caso o vinho. Quando os produtores de vinho em Israel queriam armazenar o vinho em uma entre-safra sem que o vinho fermentasse, eles usavam odres novos que ainda não haviam sido usados para armazenar nenhum outro tipo de conteúdo, para evitar que as moléculas do vinho se interagissem com moléculas que restaram do conteúdo anterior que ocupava aquele odre, fermentando assim, o vinho novo.

Vinho novo, nada mais é do que o vinho não fermentado; enquanto o vinho velho é o vinho que já passou pelo processo de fermentação, tornando-se assim um sumo de uva que embriaga e altera o funcionamento da percepção natural da realidade.

O odre, por ser feito de pele de animal, quando usado para armazenar vinho e fazer o processo de fermentação, se esticava, devido à produção natural de gases, aumentando assim o volume dentro do recipiente. Nesse caso, esse odre seria inviável para armazenar o vinho novo e ao mesmo tempo conserva-lo puro. Se o produtor guardava o vinho em um odre velho, esse odre já estava impregnado com moléculas já fermentadas do vinho anterior, que por sua vez contaminava o vinho novo, desencadeando assim um processo natural de fermentação do vinho atual, o que consequentemente romperia esse odre, pelo fato de já ter sido esticado ao máximo pela pressão dos gases formados na fermentação do vinho anterior. As moléculas residuais fermentadas do vinho velho, iniciariam a fermentação do vinho novo, esticando ainda mais o odre que já estava esticado ao seu limite, até o rompimento. E assim se perdia o odre e o vinho.

Jesus com certeza não estava nem aí para o vinho, Ele nem era produtor de vinho. O que Jesus queria era usar a linguagem daquela cultura para expressar a verdade sobre sua mensagem naquele momento. Com certeza Jesus não estava preocupado em dar uma aula de como conservar um bom vinho. Então, do que Ele falava? Vamos descobrir.

Deus, em toda a Sua sabedoria, havia dado ao povo de Israel, mandamentos e leis rígidas através de Moisés quando aconteceu o êxodo do Egito à terra prometida. Eram leis e mandamentos que definiriam a forma que aquele povo liberto deveria viver seus relacionamentos pessoais, sociais, internacionais e por fim o seu relacionamento com o próprio Deus.

Sim. Era necessário por ordem na casa, mas, toda a lei, ainda tinha um propósito que transcendia o entendimento de qualquer erudito da época.

As pessoas pensavam que a lei era uma regra imutável para se poder relacionar com Deus. Mas, à medida que se esforçavam para cumprir as mais de 600 leis e mais os dez mandamentos, mais ainda se tinha a convicção de que seria impossível alcançar uma fidelidade íntegra para com Deus, pois, se eles pecassem em uma sequer destas leis, seriam culpados de todas as outras. Quando perceberam o fato de que seriam incapazes de cumprir a lei para ser aceitos por Deus e pelos seus líderes, começaram a maquiar o exterior para parecer aos outros que eram cumpridores. Não sabendo eles que somos diante de Deus, um flagrante constante.

(Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que eu vos ensino, para os cumprirdes; para que vivais, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR Deus de vossos pais vos dá. Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando.) Deuteronômio 4:1,2

A minha opinião pessoal sobre a lei, é que Deus deu a lei para mostrar ao homem sua incapacidade de alcançar Deus.

(Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus.
Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.) Romanos 3:19,20

A lei do pecado e da morte não permitia ao homem ter um relacionamento íntimo com Deus, a lei do pecado e da morte era um duto que trazia a misericórdia de Deus ao homem, mas não levava o homem à intimidade de relacionamento planejado por Deus em sua originalidade, a lei do pecado e da morte, permitia apenas um relacionamento à distância entre Deus e o Homem, a lei do pecado e da morte, era o tutor enviado por Deus, para conduzir o homem por um só caminho, até que a lei do pecado e da morte atingisse a sua finalidade real que era matar Jesus.

(Porque, como pela desobediência de um só homem [Adão], muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um [Jesus] muitos serão feitos justos.) Romanos 5:19

Toda a lei apontava para o Messias que sofreria as penas da lei do pecado e da morte, sem haver transgredido nenhuma destas leis, servindo assim o Seu sacrifício, bem como o Seu sangue, por moeda de valor, que valeria o preço da compra de todos os que até então eram escravos de uma lei que jamais poderiam cumprir. O pecado do Homem custou caro pra Deus, mas Ele pagou assim mesmo, movido pelo eterno amor que tem por sua criação.

(Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.)
Hebreus 10:4

(Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação;) Apocalipse 5:9

Tudo o que mantinha o povo de Israel sob a benção e proteção de Deus, era o cumprimento da lei e seus rituais, a lei era a babá do homem, e diga-se de passagem, uma babá muito cruel que não tinha capacidade de devolver o filho ao Pai.

(Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.)Gálatas 3:23-25

Mas, Deus em sua onisciência já havia preparado as malas de Seu Filho mais velho, para vir até aqui e “dar um pau” nessa baba e tomar de volta para o Pai Seus irmãos mais novos, ao fazer com que toda a pena da lei do pecado e da morte caísse sobre Ele, O Filho inocente. Assim se faria justo a reconciliação de Deus com o homem, encerrando na cruz todo o direito que a lei, a morte e o pecado tinham sobre o pecador.

(Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.) Filipenses 2:6-8

A lei cumpriu-se em Jesus. E sendo assim é uma lei caduca.

Ao chamar esta aliança “nova”, Ele tornou velha a primeira. Ora, aquilo que se torna velho e antigo, logo desaparecerá. (Hebreus 8:13

Mas, e agora? Viverá o homem sem lei? De maneira alguma! Não se caduca uma lei sem antes haver outra superior à ela. E é disso que se trata a parábola do vinho novo em odres novos.

(Porque a lei foi entregue por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. João 1:17.)

O odre velho representa o homem em sua integridade existencial, corpo, alma, e espírito, trabalhando em obras que são incapazes de satisfazer a Deus ao ponto de aceita-lo.

O vinho velho representa os rudimentos da antiga aliança que Deus havia feito com o Homem.

O odre novo representa o homem em sua integridade existencial, corpo, alma e espírito, que entendeu a lei do Amor que, substituiu a lei do pecado e da morte, fazendo o assim  merecedor de Deus pela obra feita por Seu Filho na cruz e por reconhecer tal favor, se esvaziou de toda a lei caduca da antiga aliança firmada com sangue de animais, para que a lei da graça e do amor pudesse entrar em seu interior de forma prática e eficiente sem se contaminar com as regras antigas que só faz condenar e matar.

O vinho novo representa a nova Lei a ser praticada e pregada da mesma forma que fez O Mensageiro que a touce, é A Lei que rege a Nova Aliança feita entre Deus e o Homem para que assim vivesse nesse mundo.

É disso que se trata e é disso que vamos tratar à partir de agora.

Continua remos amanhã…

Samuel Lemos

Grupo contra Lula em ministério fecha via em frente ao Planalto

Até 20h20, eram 5 mil, diz PM; organizadores afirmaram que eram 6 mil.
presos_pqp

Manifestantes contrários à nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como chefe da Casa Civil protestaram fechando todas as faixas do Eixo Monumental, em frente ao Palácio do Planalto, no fim da tarde desta quarta-feira (16). Por volta das 18h15, a PM chegou a disparar gás de pimenta para evitar confronto entre o grupo e participantes de um ato em favor do petista. Um homem foi detido e solto em seguida por suspeita de explodir uma bomba caseira próximo à sede do Executivo.

manifesta_yJihHsd

Cerca de 5 mil pessoas estavam no local por volta das 20h20, segundo a Polícia Militar. Os organizadores disseram que 6 mil participavam do ato durante o horário.

Motoristas passavam pelo local fazendo “buzinaço”. O grupo favorável a Lula se posicionou do outro lado da rua. Membros do Batalhão da Guarda Presidencial reforçaram a vigilância do palácio.

De acordo com o major da Polícia Militar Juliano Farias, que comandava a segurança durante o ato, também foi preciso apartar uma discussão entre uma mulher que apoiava o governo e um grupo contrário.

O protesto começou por volta das 17h, com cerca de cem pessoas em frente ao Planalto. O protesto foi organizado pelas redes sociais. Às 18h30 eram 300 participantes, de acordo com a Comunicação da PM – o aumento ocorreu por causa do fim do expediente de trabalho na capital. A corporação informou ter deslocado efetivo de 50 homens para garantir a segurança.

Pouco antes das 20h30, a PM informou que o trânsito no Eixo Monumental, no sentido Congresso Nacional, era desviado na Alameda dos Estados.

Os policiais fizeram um cordão para separar os manifestantes. Os PMs se posicionaram em uma área próxima ao acesso lateral do palácio. Um grupo de pessoas que trabalham no Planalto (servidores e membros da imprensa) saiu do prédio para acompanhar o ato.

Com gritos de “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, manifestantes estenderam uma faixa que chama a presidente Dilma Rousseff de mentirosa. Eles também exibiram faixas com dizeres como “O Brasil não é do PT” e “Lula na cadeia. Buzine”.

parlamentarismo

O protesto teve a participação de parlamentares. O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) foi vaiado por manifestantes. Outro membro da Câmara Federal que esteve no protesto foi Jair Bolsonaro (PP-RJ), que levou assessores ao ato. Os deputados deixaram o local logo no começo do ato.

A presidente Dilma e o ex-presidente não estavam no Planalto durante a manifestação. A chefe do Executivo deixou o palácio por volta das 18h. Lula deixou Brasília durante a tarde, em direção a São Paulo.

planalto_4

“Tem seis anos que vocês tentam porque tentam me separar do Lula. A minha relação com o Lula não é de poderes ou superpoderes. É uma sólida relação de quem constrói um projeto junto”, declarou a presidente.

“O presidente Lula, no meu governo, terá os poderes necessários para nos ajudar, ajudar o Brasil. Tudo o que ele puder fazer para ajudar o Brasil será feito, tudo”, afirmou.

protesto-planalto

Ouça a conversa de Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

Ouça a conversa de Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

Ouça a conversa entre Lula e Dilma interceptada hoje as 13:30 pela Polícia Federal

Cuidado

ImagemCuidado com os semeadores que não lhe amam. Eles têm o poder de estragar o resultado de muitas coisas.

Cuidado com os semeadores que você não conhece. Há muita maldade escondida em sorrisos sedutores…

Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa.

Cuidado com os amores passageiros… eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam…

Cuidado com os invasores do seu corpo… eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem…

Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar… eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena…

Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí… elas costumam estragar o nosso referencial da verdade…

Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos… elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo.

Não tenha medo de se olhar no espelho. É nessa cara safada que você tem, que Deus resolveu expressar mais uma vez, o amor que Ele tem pelo mundo.

Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz.

Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida.

Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito…

A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta “que os sonhos não envelhecem…”

Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.

Deus resolveu reformar o mundo, e escolheu o seu coração para iniciar a reforma.

Isso prova que Ele ainda acredita em você. E se Ele ainda acredita, quem sou eu pra duvidar.

UM ESCLARECIMENTO SOBRE OS DONS ESPIRITUAIS

Sinceramente estou cansado dessa macumba gospel, desse reteté de Jeová que manipula o povo segundo a vontade do profeta.
“Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir”.

 

AMIZADE

ImagemE pensar que eu sempre falei sobre essas amizades falsas que ferem a alma – melhor seria se ferissem o corpo.

Eu sempre pensei – e continuo – que a verdadeira amizade é aquela que nos permite falar de defeitos, qualidades e o que mais vier a cabeça. Porque amizade de verdade é aquela que você fala o que vem a cabeça, e não se arrepende de nada dito – podem passar meses, anos.
Não existe maneira mais bonita que justificar uma amizade defendendo um amigo. Isso pra mim é nobre.
Mais nobre ainda é termos um amigo de valor.
Nunca acreditei em alguém que não se deleita na felicidade de um amigo, a amizade não está nesse relacionamento.
Esse negócio de fingir, tentar impressionar, ser outra pessoa não tá com nada, sabe? Gente que é gente gosta de ser do jeito que é.
Triste mesmo é ver uma amizade evaporar em meio a decepção. Aí resta aquela boa esperança que, se tudo vivido foi verdade, a amizade reaproxima. Mas não acredito muito nisso.
Pessoas feridas costumam mudar.
Eu, por exemplo, não mudo só as roupas, o cabelo e a barba. Eu mudo a cidade, o telefone e a caderneta de anotações.
É cansativo viver de memórias – prefiro deixar as memórias pra lá, pra haver mais espaços pra coisas novas.
Eu gosto de novidade – e isso não significa que agora estou sociável.
Também gosto da verdade. Antes uma dor sincera, que uma alegria falsa.
E nada mais me irrita que saber que a alegria que tive foi falsa.
Acho que é por isso que acabo sendo tão radical. Melhor assim.
Amizade, acima de tudo, é certeza. E quando você duvida, já não é mais amizade.
Eu acredito que o sentimento fica pela pessoa que te decepcionou, Mas… “Amores e pessoas complicadas fazem mal a saúde. Ainda que precisamos amar a todos.
A gente se afasta e a amizade esfria, congela e vira memória. Por que, como já dizia Immanuel Kant “a amizade é semelhante a um bom café, uma vez frio, não se aquece sem perder bastante do primeiro sabor”.
É melhor virar memória, poupar conversas desgastantes e dor.
Sem dor, sem lágrimas.

 

Fidelidade conjugal

Imagem“Jardim fechado… Eu sou um muro, e os meus seios como as suas torres; sendo eu assim, fui tida por digna da confiança do meu amado”. (Gn. 2:24,25) Quem ama não trai. Com certeza não existe maior traição da confiança do que a infidelidade conjugal. POR QUE PESSOAS TRAEM?

Causas não-neuróticas:
Insatisfação sexual no casamento que pode levar a busca de compensação. A perda de atração pelo companheiro(a). O desejo sexual vai ficando reprimido e as fantazias vão se multiplicando até levar ao adultério. A excessiva absorção no trabalho, pode produzir no outro uma sensação de rejeição e abandono. O tédio, que vem da repetição, da rotina e que gera indiferença sexual e emocional. Extensos períodos de ausência. A pressão do estar longe de casa durante longos períodos de tempo pode ser esmagadora. Doenças físicas de vários tipos. Gestações sucessivas.

Causas neuróticas:
 Os “mimados” – são aqueles que acreditam que precisam de tudo o que desejam. Encaram caprichos temporários com necessidades básicas. Os casos nunca correspondem sua expectativas, que são, aliás, irreais (ex: a síndrome do fim de semana perfeito, do sexo perfeito).
 Os “narcisistas”- eles se consideram irresistíveis, têm uma necessidade constante de reconhecimento e admiração, uma enorme preocupação consigo mesmos e uma total incapacidade de corresponder. Adultério para eles é uma experiência de auto – engrandecimento.
 Os “os fujões” – são aquelas pessoas que estão fugindo não apenas de si mesmas, mas da própria vida.
 Os “imaturos”¬ – são os que através da infidalidade procuram afirmar, provar eternamente sua masculidade ou feminilidade. A vida se transforna num teste contínuo de sedução. A mola propulsora desse comportamente é ansiedade.
 Os “inseguros” – são pessoas que se autodesvalorizam, não se respeitam e não têm auto estima. Usam o adultério como fuga.
 Os “vazios” – são os que sofrem de um grande vazio existencial e se recusam a dar um sentido para a própria vida. Estes vão tendo relacionamento promíscuos para encobrir a falta de nexo dentro de si mesmos.
 Os “vingativos”- São os que traem tendo como motivação um sentimento de vingança.

A fidelidade conjugal da segurança ao casamento e garante a bênção de Deus na vida do casal. Veja o a Palavra de Deus diz: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros”. (H. 13:4) Na verdade, o adultério é a manifestação da necessiade de cura, libertação interior.