Travel and Tourism

Viagem no tempo

ImagemHoje parei pra pensar sobre o tempo. Presente, passado e futuro.
Gostaria de saber sobre meu passado, mas como posso voltar no tempo e deixar o presente? E se pudesse voltar, o passado se tornaria presente no tempo que eu estivesse? E o agora, esse momento, seria o futuro?
Mas e meu futuro? Um minuto depois de agora pode ser considerado futuro? Ou o futuro está eternamente distante?

A cada pergunta que faço, o tempo passa. O futuro se torna presente e o presente se torna passado.

O presente seria apenas um segundo? Mas o segundo acaba de passar, então ele seria passado? Mas, e o segundo que está preste a vir?
E o relógio continua a se movimentar, segundo a segundo. Jamais ele retrocede no tempo, apenas avança, deixando o passado por meio de um segundo por vez.

E você caro leitor? Acaba de presenciar o meu presente, mas que agora já é passado. Mas e seu presente? Será que ele é meu futuro?
Como pode você ler meu passado, sendo que estou digitando tal texto agora, no presente? Estamos em um mesmo espaço diante dessas palavras, mas não no mesmo tempo. E você deve estar se perguntando sobre tudo isso. Você ao ler esse texto, deixou passar desapercebido seu presente, enquanto se entretia com meu passado. Os segundos se passaram e o tempo virou passado.

Olho para o relógio e o tempo continua a correr, mas o tempo que passa agora pra você já deve ter passado. Seria possível você estar no futuro, sendo que estamos aqui nesse exato momento? Diante de sua leitura está escrito meu passado, mas diante de seus olhos está presente o meu futuro.
E o tempo, que continua a passar, jamais retrocede.
Qual seria esse tempo? Presente, passado ou futuro?
Seria o futuro do presente do passado?

O tempo é criação de nossa mente. Depende do ponto de vista que o vemos. Pra você pode ser presente, mas para mim já é passado.
E o futuro? Algo incerto.
O passado já não nos pertence mais. O futuro dificilmente pertencerá a nós, pois sempre terá o amanhã. Apenas possuímos o presente, que se esvai conforme o tempo passa. Por isso o futuro está em sua mente, em sua cabeça e em suas mãos.
O futuro é o significado de viver nossa vida no momento presente.

“Viva o presente com a certeza de que nesse exato instante estará se erguendo o futuro”

Anúncios

CRITICAS: BEM OU MAL?

ImagemEu sou pastor evangélico protestante e muito criticado por ser demasiadamente critico segundo o conceito de alguns. Mas como todas as coisas tem sua relatividade, o demasiado não é exceção.

Em um passado próximo eu me feria em meio a tantas criticas feitas a meu respeito. Veja bem, eu disse, (eu me feria). Mas não era bem assim que  pensava pois meu entender era que o autor da critica havia me ferido. Então as portas das emoções se escancararam para que entrasse magoa, rancor, e antipatia pela pessoa que fez a critica.

Após um longo lento e doloroso processo, que me levou a enxergar as criticas como uma agulha de bússola para nortear minha ideologia, comecei a perceber que o problema não eram os críticos, mas sim uma alma enferma e em uma personalidade em ruínas que habita minha mente. Digo isso no presente, pois ainda há muito pra se restaurar em minhas emoções, e creio que durará esse processo até o fim da minha vida. Ou seja: nunca vou chegar a plenitude de sanidade em minhas emoções, mas posso melhora-la dia a dia.

Foi quando decidi ser  cientista de mim mesmo, aceitando as criticas, vendo os fatos, coletando os dados e só então chegando às conclusões. Foi então que aos poucos vi cair diante de mim um mito que a sociedade de alma ferida criou para diferir entre as criticas que lhe são convenientes e as que não. O mito da critica destrutiva e construtiva.

Então, se abriu para mim as portas da liberdade em minhas emoções, e para mim passou a não existir critica construtiva ou destrutiva, mas sim uma critica, que eu poderia pega-la e fazer o que bem quisesse dela.

Descobri que criticas podem ser o que eu decidir que elas sejam. E minha decisão foi que elas seriam  propulsores  que me levariam a lugares altos.

Em fim, conclui que para a critica se tornar construtiva ou destrutiva, depende totalmente da sanidade da alma que a recebe. Pense nisso.

MNISTRAÇÃO CULTO DE NATAL CASA DE RECUPERAÇÃO DESAFIO CAMINHO DE DAMASCO

MNISTRAÇÃO CULTO DE NATAL CASA DE RECUPERAÇÃO DESAFIO CAMINHO DE DAMASCO

VEJAM AS IGREJAS QUE ESTÃO MORRENDO

VEJAM AS IGREJAS QUE ESTÃO MORRENDO

“Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, mas estás morto. Sê vigilante e confirma o restante que estava para morrer, porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus”.

O texto acima faz parte da carta dirigida ao anjo da igreja, o pastor da igreja de Sardes. Entende-se na leitura das cartas dirigidas às igrejas da Ásia que o conteúdo estende-se à membresia e ao estado da congregação. Assim como a igreja de Sardes tem muita igreja, em nossos dias, que vive apenas de fachada e de marketing e mídia. Pensando nisso, comecei a avaliar o que pode levar uma igreja a adoecer e morrer. Tentei reproduzir aqui o perfil de uma igreja moribunda ou morta e de uma liderança sem vida.

Para nossa reflexão: Que carta o Senhor Jesus escreveria para nossas igrejas hoje ou para as lideranças que aí estão?

Perfil das Igrejas que Estão Morrendo.

Igrejas que reduzem o tempo destinado à exposição da Palavra e trocam a Palavra por teatros, jograis e coreografias;
Igrejas que enfatizam o louvor em detrimento do ensino e desprezam a centralidade da Mensagem da Cruz;

Igrejas que acolhem a teologia da prosperidade e empobrecem espiritual e doutrinariamente;
Igrejas que dão ênfase exagerada aos dons espirituais em detrimento da reflexão teológica;

Igrejas (ditas cristãs) que negam a Trindade como rezam as Escrituras Sagradas;
Igrejas que perderam o compromisso com o Evangelismo e Missão;
Igrejas cujo amor pelas almas foi suplantado pelo amor aos cargos eclesiásticos e políticos;

Igrejas cujo sentimento de doação ao próximo, foi sepultado pelo compromisso com seu próprio ego, visão ministerial e projetos;
Igrejas que trocaram a vida piedosa de oração pela agenda de inúmeras festas, algumas de caráter judaico, como se fossem judeus ortodoxos;

Igrejas que perderam o compromisso com a adoração e a consagração de seus membros em nome de uma liturgia oca de significado, vazia, sem base bíblica;
Igrejas que dizem possuir ministérios criativos, mas desprezam o dinamismo do Espírito explícito nas páginas do Livro Sagrado;

Igrejas que optam pelos pobres em nome de uma teologia que alega lutar pela igualdade e inclusão social, mas que, se preciso for, pega em armas para derramar sangue em nome da justiça;
Igrejas que optam pelos ricos, visando os altos e gordos dízimos, para em nome de Deus construir catedrais, onde o ofertante pobre fica em pé ou assenta-se nos últimos bancos;
Igrejas que defendem o casamento entre homossexuais e o aborto
;
Igrejas que defendem o homossexualismo no sacerdócio;
Igrejas que tratam o pobre de “irmãozinho” e o rico de “doutor”;
Igrejas que têm opção preferencial pelos formados, políticos e celebridades;
Igrejas que defendem a frouxidão moral frente ao pecado e alargam a porta que Cristo declarou estreita;

Igrejas que sob pretexto de contextualização, mundanizam-se e, nem evangelizam e nem se contextualizam de fato, mas perdem seus membros para as práticas mundanizantes;
Igrejas que priorizam o caixa e não o altar;
Igrejas que pregam liberdade, mas encontram-se pr
esas a escândalos;

Igrejas que escondem suas mazelas nos porões da história da denominação;
Igrejas que fracassam na ação espiritual, social e doutrinária, porque trocaram a visão de seus pioneiros;
Igrejas que vivem de novas “unções”, tais quais: unção da conquista, unção de ousadia, unção da multiplicação;

Igrejas que aumentam em número e diminuem em calor humano;
Igrejas que crescem em patrimônio, mas decrescem em Graça;
Igrejas que avolumam propriedades, mas perdem a essência de ser Igreja;
Igrejas que trocam a Palavra Escrita pela “palavra confessada”;

Igrejas que pregam cura, mas são doentes doutrinariamente;
Igrejas que têm destacada expressão na mídia, mas são omissas na práxis;
Igrejas que defendem a ortodoxia, mas mentem na ortopraxia;
Igrejas cuja liderança visa lucro e não o bem estar espiritual do rebanho;
Igrejas cujos pastores visam a permanência perpétua no poder;

Igrejas cujos líderes promovem os parentes e perseguem e matam os profetas;
Igrejas cujos obreiros descobrem no ministério uma fonte de lucro e desprezam “as mesas”, isto é, o serviço aos santos.

Graças a Deus que mesmo em Sardes ainda há gente comprometida com o Reino e que guardaram as suas vestes sem mancha e que andarão de branco, porquanto são dignas disso.

“Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso. O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

 

O CRISTÃO COMUM

ImagemO cristão comum. – Se o cristianismo tivesse razão em suas teses acerca de um Deus vingador, da pecaminosidade universal, da predestinação e do perigo de uma danação eterna, seria um indício de imbecilidade e falta de caráter não se tornar padre, apóstolo ou eremita e trabalhar, com temor e tremor, unicamente pela própria salvação; pois seria absurdo perder assim o benefício eterno, em troca da comodidade temporal. Supondo que se creia realmente nessas coisas, o cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o cristianismo “moderno”.Não creio em um DEUS que a religião modernizou. tornando profano o santo e santo o profano.Creio em um DEUS que fez com que as palavras JUSTIÇA e AMOR se tornassem sinônimos, através de seu FILHO na cruz. Uma atitude que criou um caminho chamado LONGANIMIDADE que leva o homem À um fenômeno sobrenatural que o próprio JESUS CRISTO, O NAZARENO chamou de METANOIA(palavra grega que literalmente significa: MUDANÇA DE MENTE.)  (IDE PORÉM, E APRENDEI O QUE SIGNIFICA: MISERICÓRDIA QUERO E NÃO SACRIFÍCIOS;POIS NÃO VIM CHAMAR OS JUSTOS MAS SIM OS PECADORES AO ARREPENDIMENTO.)Mt 9:13